skip to Main Content
ÁREA DO ASSOCIADO:

5 dicas essenciais de como escolher pneus para carros

Escolher pneus para carros pode parecer uma tarefa simples, mas, se não for feita com cuidado, a escolha pode gerar muitas dúvidas e dores de cabeça. Atualmente, o que não falta no mercado é opção de pneus. São diversas marcas e modelos, com diferentes preços e características. Mas qual é o certo para o seu veículo?

Quer evitar os problemas e ter segurança para rodar com seu carro no dia a dia? Confira nosso artigo e aprenda, de uma vez por todas, a escolher o pneu certo!

1. Entenda o código do pneu

Um pneu, por exemplo, pode conter o código P 175/70R13 92H na lateral. Basicamente, cada parte desse código representa uma característica do produto:

  • P: classe de veículos em que deve ser usado;
  • 175: é a largura do pneu, em milímetros;
  • 70: a altura do pneu, em porcentagem (70% da altura, por exemplo);
  • R: tipo de construção do pneu;
  • 13: raio do pneu, em polegadas;
  • 92: carga máxima, em Kg;
  • H: velocidade máxima de rodagem, em Km/h.

2. Considere o tipo de veículo

Cada pneu tem uma construção específica para um tipo de uso e veículo. A escolha do modelo correto vai determinar a durabilidade do produto. Os principais tipos são:

  • P (passenger car): carros de passageiros e picapes leves;
  • LT (light trucks): picapes que carregam mais de 1 tonelada;
  • T (temporary spare): somente estepe;
  • ST (special trailers): reboques e trailers;
  • C (commercial): caminhões e vans de grande porte.

3. Escolha perfil e largura certos

O perfil (altura) e a largura dos pneus têm papel fundamental no conforto, na segurança e na economia de combustível. Quanto mais largo for o pneu, maior é a aderência. Porém, fica mais fácil aquaplanar e o consumo sobe.

Por outro lado, um pneu muito baixo diminui o conforto. Nesses casos, siga as recomendações do fabricante para não danificar componentes da suspensão e lataria com aros fora de medida.

4. Respeite a carga e velocidade máxima

Cada veículo tem um peso e uma capacidade de carga diferente. Por isso, é preciso ficar atento aos limites de cada pneu:

COD Kg COD Kg COD Kg COD Kg COD Kg COD Kg
60 250 71 345 82 475 93 650 104 900 115 1,215
61 257 72 355 83 487 94 670 105 925 116 1.250
62 265 73 365 84 500 95 690 106 950 117 1.285
63 272 74 375 85 515 96 710 107 975 118 1.320
64 280 75 387 86 530 97 730 108 1.000 119 1.360
65 290 76 400 87 545 98 750 109 1.030 120 1.400
66 300 77 412 88 560 99 775 110 1.060 121 1.450
67 307 78 425 89 580 100 800 111 1.090 122 1.500
68 315 79 437 90 600 101 825 112 1.120 123 1.550
69 325 80 450 91 615 102 850 113 1.150 124 1.600
70 335 81 462 92 630 103 875 114 1.180 125 1.650

Para a velocidade, é preciso fazer o mesmo:

COD KM/H COD KM/H
A1 5 L 120
A2 10 M 130
A3 15 N 140
A4 20 P 150
A5 25 Q 160
A6 30 R 170
A7 35 S 180
A8 40 T 190
B 50 U 200
C 60 H 210
D 65 V 240
E 70 Z 240+
F 80 W 270
G 90 (W) 270+
J 100 Y 300
K 110 (Y) 300+

5. Verifique a construção interna e durabilidade

Outro ponto crucial para a durabilidade é conferir a construção interna. Fazer isso é bem simples, basta seguir as legendas apresentadas no produto:

  • R: pneu radial, o mais comum e indicado atualmente por não ter câmara de ar;
  • D: também conhecido como bias ply, tem usos bem específicos e não são tão comuns;
  • B: são os pneus cinturados, já raros de se encontrar à venda mas que alguns veículos mais antigos podem exigir.

Gostou das nossas dicas sobre como escolher pneus para carros? Se achar a tarefa muito complicada, vale a pena procurar um especialista. Aproveite para conferir nosso post sobre como encontrar mecânicos de confiança!